08
Set 17

Sete de setembro é a data que marca a independência do Brasil ocorrido no ano de 1822, ocasionada pela pressão das cortes Portuguesas, que defendiam o retorno do Pais, como o centro político do Reino Unido exigindo a submissão do Brasil a sua posição.

No Brasil o príncipe regente D.Pedro, orientado pelas elites locais, realizava reformas que não agradavam as elites portuguesas, que passaram a exigir seu retorno a Portugal. O destemido príncipe se recusou a atender as ordens portuguesas, optando por permanecer no País, no início de 1822, ficando este dia conhecido como o Dia do Fico.

No início de setembro deste ano as cortes portuguesas deram um ultimato para o príncipe retornar a Portugal, sob a ameaça de ataque militar. O príncipe estava em viagem para São Paulo. Recebendo as margens do riacho Ipiranga no dia 7 de setembro a comunicação vinda de Portugal, empunhou sua espada e declarou a Independência do Brasil.

Esta pequena síntese, mostra a bravura do príncipe regente e também o desejo manifesto do príncipe em defender o povo brasileiro.

150 anos depois, no dia em que os brasileiros decentes, relembram esta data, exatamente num dos momentos mais conturbados da vida nacional, onde corruptos se arvoraram a enriquecer ilicitamente as custas dos brasileiros, saqueando os cofres da nação e do povo brasileiro, que paga impostos altíssimos para ter o direito de ter progresso com segurança, saúde, educação, empregos e vida digna, estamos a lamentar o nosso infortúnio em ver nosso povo passando dificuldades.

20
Ago 17

Tanto empresas quanto profissionais trabalham, permanentemente, para buscar no mercado a colocação de seus produtos e serviços. Para tanto se utilizam de políticas, processos e métodos de trabalho que lhes proporcionem atingir os resultados esperados, uma das razões de suas existências.

Um dos focos, se concentra no treinamento dos colaboradores, pois o entendimento é de que pessoas com boa formação e preparadas para a ação, facilmente encantarão clientes, conseguindo atingir suas metas.

A teoria está correta, mas na prática, nem sempre acontece, porque os passos para contratação de pessoas, ainda deixam a desejar em muitas empresas, ressalvando aquelas cujos processos contemplem avaliações bem feitas, atentas a todas as características, que um profissional precisa ter para assimilar a razão da existência da empresa.

Apesar de não ser da área da saúde, percebo através da convivência com amigos médicos, a preocupação com a competitividade e a cobrança existente, principalmente nas áreas comerciais, para que o profissional atinja os resultados necessários para o crescimento da empresa.

É um direito que a empresa tem. Entretanto, sabemos que nenhuma pessoa pode produzir bem quando está com problemas de saúde, muito mais sérios, quando se trata de problemas emocionais, que muitas vezes são difíceis de identificar, a não ser por psiquiatras ou psicólogos, profissionais capacitados para tratar destes problemas.

20
Jun 17

Sim. É um caminho que pode dinamizar a economia, contribuindo decisivamente para enriquecer os mercados com idéias inovadoras, que proporcionem melhorias para quem ousa investir, sendo pequeno ou grande investidor, gerando ganhos,  gerando empregos e principalmente despertando talentos que proporcionarão melhorias para a população.

O Brasil é um País que despertou para o empreendedorismo. As razões para isso, se encontra na disposição de profissionais, que bem formados ou por desemprego ou pelo desejo de investir recursos pessoais, investem, em muitos casos, em atividades inovadoras ou mesmo em atividades já existentes, utilizando o conhecimento adquirido ou a criatividades em fazer o mesmo de forma diferente.

Em qualquer dos casos, é sempre válido, pois é um caminho que mostra a força de um mercado e a disposição de quem investe, de fazer algo diferente que lhe garanta recursos para uma vida digna e produtiva.

O Brasil, mesmo vivendo períodos de crises, proporciona condições para empreender, pois é um País gigante, com uma população de mais de duzentos milhões de pessoas, com múltiplas necessidades, dispostos a adquirir bens e serviços que lhe garantam uma vida melhor.

28
Mai 17

Uma palavra gentil e verdadeira dirigida a uma pessoa, seja amigo, parente, profissionais que nos atendem ou mesmo pessoas simples, trabalhadores que muitas vezes não são notados tem o poder de motivar e dar alegria a quem recebe, melhorando a disposição para enfrentar os desafios que a vida oferece.

Todos devem fazer um esforço para viver na lei do amor, que significa reconhecer no outro os mesmos direitos e deveres, que cada um tem, com a sociedade em que vive. Palavras tem poder. Quando elas são dirigidas com verdade e sentimentos sinceros melhoram a vida de quem as recebe. É preciso, de uma vez por todas, acabar com as discriminações, que só revelam a ignorância de quem as cultiva, dando lugar a atenção para com todos, a gentileza que gera gentileza e principalmente ao amor que tem o grande poder de mudar vidas e evitar problemas de saúde.

Mais Artigos...

Página 2 de 145

<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Receber Novidades


.