10
Mar 12
Viver e Saber

A saúde no Brasil está longe de ter um atendimento de qualidade. O que se denomina de serviço de emergência deveria ser chamado de serviço de longa espera. Mesmo nos grandes hospitais dificilmente uma pessoa é atendida de imediato como o nome sugere.

Se é emergência deveria ser eficiente e ter médicos disponíveis nas diversas especialidades para socorrer de imediato quem precisa. Por outro lado as salas de espera não oferecem o conforto necessário para uma pessoa que não está se sentindo bem.

É comum ver pessoas sentindo fortes dores e com o semblante abatido, visível que não está bem e mesmo assim precisa passar por uma triagem, depois uma longa espera até chegar na presença de um médico que nem sempre é competente o suficiente para identificar logo o problema.

Como os médicos de hoje não sabem mais fazer diagnóstico, como os médicos antigos sabiam, é solicitado vários exames, que também são demorados, por que os pacientes são muitos e as salas de exame são limitadas.

Outro sério problema nas emergências e nas salas de exame é o ar condicionado, que normalmente está ligado no máximo do frio. Os doentes estão com a temperatura do corpo alterada e não raras vezes, é possível ver pessoas tremendo de frio e ninguém liga para isso. O mesmo acontece nas salas de exames, onde com freqüência é preciso tirar a roupa e o frio vira um tormento.

São horas de muitas dificuldades para quem precisa. Entretanto o que prevalece é o conforto de quem está trabalhando, que é justo, mas em primeiro lugar deve ser observado a situação do paciente. É preciso rever tudo isso, visando entender o sofrimento de quem está se sentindo mal. São horas difíceis as que precisam ser passadas nestes locais.

Os serviços de emergência precisam ser revistos. É preciso respeitar o paciente e não fazê-lo sofrer numa sala de espera como se fosse uma tortura ou um castigo. Ninguém quer ou gosta de ficar doente. Quando isto acontece é preciso que o ser humano encontre, não só um rápido e competente atendimento, mas também carinho e consideração pelo momento que está passando.

Infelizmente as autoridades não sabem como isto funciona, pois não utilizam estes serviços. Veja o que acontece quando uma autoridade adoece. Imediatamente um avião os leva para um dos mais importantes hospitais do Brasil que é o Sírio libanês em São Paulo. A televisão mostra uma equipe de médicos esperando o paciente na porta do hospital.

A pergunta que fica é a seguinte: Por que não vão para as emergências e os hospitais que o povo vai ? Aí sim conheceriam o que é sofrer para ser atendido.

Da maneira como é hoje eles ficam pensando que o povo é atendido como eles. Desconhecem a realidade e por isso há tantos anos se fala nos problemas da saúde, mas ninguém resolve.

É preciso conhecer para entender. É preciso deixar de fazer de conta. Saúde como educação é prioridade, mas para os políticos é só em época de eleição.Lula, considerado o Presidente do povo, também passou e o problema da saúde continuou sem solução e o povo brasileiro continua esperando, esperando esperando...

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.