17
Jan 12
Viver e Saber

Sempre que não estamos bem emocionalmente (tristes ou ansiosos), ficamos muito aflitos, pelo sofrimento em si, e em decorrência de não sabermos claramente a origem desse mal estar. Diante dessas situações vamos buscando recursos para enfrentá-los, tais como: fazer exercícios, ir a festas, viajar, fazer compras, comer, beber, usar maconha, transar mais com o mesmo companheiro (a) ou com vários, etc.

 

Se essas providências não acalmam o sofrimento, surge freqüentemente a idéia de se tomar uma medicação, na linha de um tranqüilizante (faixa preta) ou um antidepressivo.

Nesse artigo introduzo uma nova palavra, “EXCORE” para tentar estimular a reflexão sobre a origem de parte de nossos sofrimentos psíquicos.

Costumamos ter muitas Expectativas em relação aos outros e ao que desejamos na vida. Muitas vezes, fazemos muito pouco para realizar nossos desejos e também não percebemos que, os outros, geralmente não estão preocupados com nossas vontades e sim com a deles.

Não havendo preenchimento das expectativas, surge a Cobrança explicita, ou velada ou mesmo inconsciente em relação aos outros. Como esses mecanismos não produzem efeito positivo ,ao contrário, vão abatendo a pessoa o próximo passo é previsível: O Ressentimento.

Esse sentimento é uma ruminação que ataca a mente e se apodera dela, como se fosse uma agulha que tranca num disco de vinil. Torna-se um pensamento e um sentimento obsessivo que mantém este sujeito paralisado. Instalado esse mecanismo, fica-se prisioneiro desse ritual de pensar e sentir e a vida vai se tornando sem graça, sem criatividade e se adoece, através de tristeza, abatimento, raiva, insônia, ansiedade, irritabilidade com conseqüências danosas para o cotidiano.

É importante que cada um de nós desenvolva uma certa capacidade de refletir sobre as coisas que não estão indo bem na vida. Cuide para não se excluir da responsabilidade e sempre olhar para fora, para o outro. Eu costumo dizer, de uma forma caricaturada que as pessoas ainda são “ANALFABETAS DO PONTO DE VISTA EMOCIONAL”. O que significa isso: é que sempre estamos buscando fora de nós às razões por que nossas vidas não dão certas. Geralmente debitamos nos pais, chefes, nos companheiros(as) nos “ex”, na falta de dinheiro,etc. Ou, outra alternativa, também tão doente quanto à primeira, é acharmos que nós somos culpados pelas mazelas dos outros.

Nessa linha de pensamento, alerto para que tomamos o cuidado para não terceirizarmos nossa vida, ou seja ,o outro nos fará feliz e resolverá nossos problemas. Claro, que também não aceite assumir a responsabilidade em fazer o outro feliz. Pensem nisso e usem essas reflexões para que 2012 possa ser efetivamente diferente.

Nélio Tombini

Psiquiatra responsável pela Psiquiatria da Santa Casa de Porto Alegre

Comentarios (2)

RSS Comentario Feed
EXCORE
0
Realmente existe mesmo essa falta de disposição e comprometimento em, ao se assumir, alvancar a vida à partir de si. Quero que me indiquem um livro sobre esse assunto comportamental; essa falha em se assumir e tomar as rédeas sem esmagar ninguém ou viver com culpa.
Raquel Barcellos Bispo , janeiro 31, 2012
Seria possivel...
0
Seria possivel me indicar também algum livro sobre este tema. Me identifique com ele , pelo fato de estar vivenciando esta situação! obrigada !
iliane , fevereiro 05, 2012

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.