06
Set 11
Viver e Saber

Apesar de haver resistências por parte de pessoas que tem dificuldade em aceitar a tecnologia, ela está aí e veio para ficar.

Mesmo que pessoas, em geral com mais idade, sempre tenham um argumento para justificar a preferência pelas coisas do passado, é inegável a contribuição que os novos meios de comunicação trazem para a sociedade.

A agilidade, a clareza, as diferentes opções que estão disponíveis para escrever um texto, por exemplo, fazem com que escrever seja um ato, cada vez mais prazeroso.

Quem aprecia uma boa leitura e sabe reconhecer um bom texto, já assimilou a nova forma de apresentação dos livros através do e-book. A leitura é tranquila, tem uma luminosidade eficaz que auxilia quem lê. Não dá para dizer, que não tem o mesmo prazer, que folhear um livro.

Isto está mais dentro do aspecto, hábito adquirido, do que propriamente com relação ao novo formato.

O que os leitores precisam entender é que para fazer livros será necessário cortar inúmeras árvores, causando grandes prejuízos ao meio ambiente e a qualidade de vida.

O mundo está assombrado com tantas catástrofes que estão acontecendo em diferentes partes do mundo, levando dor e sofrimento para milhões de pessoas.

Não dá mais para ignorar que cada um precisa fazer a sua parte. Os recursos naturais precisam ser preservados. É preciso usá-los com sabedoria e sempre com o instinto de preservar e não destruir totalmente. O uso racional visando o bem estar dos seres vivos é tolerável. O uso indiscriminado e abusivo deve ser combatido.

Por isso é importante algumas adaptações. O e-book é uma solução inteligente e racional, que substitui o papel sem causar perda de qualidade para quem lê.

Mas não é só com relação aos livros que deve haver esta preocupação. É preciso que as empresas, as escolas, as instituições e todos aqueles que ainda não fizeram a passagem para as novas tecnologias, reflitam sobre esta possibilidade.

Quanto menos papel for usado melhor. Substituir o papel pelos meios tecnológicos de comunicação, além de um dever do cidadão consciente é uma exigência da natureza, que vem reagindo violentamente às agressões que sofre, principalmente pelos seres humanos.

Saber viver é aceitar a evolução e entender que o futuro é o que interessa, pois o passado já foi vivido e não volta mais. As pesquisas descobrem, cada vez mais, novidades que tornam a vida mais fácil. Por que reagir a isso?

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.