14
Abr 12
Viver e Saber

O dia 18 de abril é dedicado também a Alan Kardec, o homem que lançou a doutrina espírita escrevendo um dos livros mais publicados no mundo que é o Livro dos Espíritos.

 

Milhões de pessoas no mundo todo encontrarem tranqüilidade para viver lendo as mensagem que foram psicografadas por ele e que revelaram importantes informações sobre o mundo espiritual.

O medo da morte que até hoje ocupa a mente dos seres humanos, aterrorizando pessoas, que não conseguem admitir que morrerão, passa a ser entendida e aceita, como um estágio a ser cumprido em busca da evolução, para aqueles que leram o livro dos espíritos e encontraram a paz que precisavam para viver bem e aceitando esta realidade que atingirá a todos indistintamente.

Espíritas, seguidores ou mesmo religiosos de outras crenças, aceitam estas colocações porque encontraram nelas o alívio para suas inquietudes e o entendimento para o processo de evolução permanente do espírito. Entendem que a morte é apenas uma passagem, que será mais ou menos tranqüila, dependendo da vida que levaram aqui na terra.

Para aqueles que praticaram as leis do amor, a caridade, a fraternidade e o perdão a passagem será tranqüila. Aqueles que preferiram viver de forma egoísta, cultivando o orgulho e a vaidade, sem olhar para o seus semelhantes, apenas criticando e apontando falhas, sem acreditar no mundo espiritual, terão que vencer muitas barreiras até encontrarem a paz.

Não esqueçam que: Os homens semeiam na terra o que colherão na sua vida espiritual: Os frutos da sua coragem ou da sua fraqueza.

Muitas coisas que acontecem e que tem difícil entendimento para os homens faz parte do princípio maior de nascer, morrer, renascer, progredindo sempre, abandonando as paixões terrenas, que são transitórias e passageiras.

O homem precisa de muito pouca coisa para viver bem. Ilude-se com as tentações, com excesso de ambições que gera intranqüilidade, fazendo com que esqueça das coisas que são verdadeiras e que enobrecem o caráter, tornando a vida prazerosa.

Entra na agitação e na competição do mercado,achando que é melhor do que o seu semelhando, lutando desesperadamente para superá-lo, quando deveria ficar feliz com o seu estágio de vida, pois este é o nível adequado para sua atual evolução.

A pressa, a falta de tempo, a insatisfação, o desejo de mostrar que é o melhor, a competição pelo carro do ano, pela casa mais moderna tomam conta e o resultado é um ser infeliz, estressado, culpando a sorte e a vida, quando deveria olhar para dentro de si mesmo e ver que suas escolhas é que estão erradas.

Vive, em função da matéria, esquecendo que o homem é muito mais que isso. Por isso olhe, reflita e busque internamente encontrar o auto conhecimento que é o único meio de se tornar humilde. Não esqueça que sem humildade é impossível ser feliz, pois ela leva ao amor e a caridade, mensagem deixada na terra por Cristo, mostrando que este é o único caminho que leva a Deus.

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.