28
Jul 13
Viver e Saber

 

O Papa Francisco contagiou os brasileiros com sua humildade e clareza do que deseja para a Igreja. É um defensor dos valores morais, indispensáveis para uma vida digna, onde não hajam excluídos.

Defende vigorosamente a valorização dos jovens e dos idosos, mostrando que ambos precisam ser ouvidos, pois a rebeldia dos jovens faz parte da juventude e a experiência dos idosos mostrará o caminho do futuro.

A clareza de suas idéias quando fala da simplicidade que os religiosos devem ter para se aproximar dos mais necessitados é emocionante e faz pensar no quanto este mundo globalizado se tornou difícil e infeliz para muitos, por privilegiar o dinheiro para poucos, esquecendo que ainda existem crianças que morrem de fome em diversas partes do mundo.

 

Defende a necessidade de um religioso ter carro para se locomover para atender as comunidades distantes, mas deve ser simples e sem preocupação com marca, pois não deve ter ostentação própria de príncipes. Com isto justificou sua escolha de carro simples para estar mais próximo do povo.

O mesmo aconteceu quando esclareceu porque mandou retirar os vidros do Papa móvel com a pergunta: Se vou visitar preciso estar próximo, vendo as pessoas, abrançando-as, tendo contato direto, pois comunicação humana exige isso. Comparou com a atitude materna que cuida, abraça e dá amor.

Quando perguntado sobre o incidente da chegada no Brasil, quando ficou impedido de circular pelo grande congestionamento que houve, por uma falha humana, respondeu que não tem medo porque sabe muito bem que quando a hora chegar ela se consumará, por isso manteve a janela do carro aberta, acenando e cumprimentando a todos.

É certo que este Papa veio para mudar o pensamento atual e restaurar a igreja, retirando os frutos pobres do cesto para que não contaminem os demais. Sabe perfeitamente o que quer fazer e as dificuldades que enfrentará para realizar tudo o que é necessário.

Talvez por isso pede reiteradamente, que rezem por ele. É certo que os brasileiros farão preces pedindo a Deus que o abençoe para que defenda seus ideais influenciando o mundo e os poderosos, para abandonar o culto do dinheiro em benefício da compaixão pelos menos favorecidos.

Reconhece que é indisciplinado e que dá trabalho para a segurança que o protege, mas não vai mudar, porque não consegue viver isolado, pois gosta de gente e de estar no convívio com os demais, razão pela qual decidiu morar na casa Santa Marta e não nos aposentos papais, pois precisa estar junto das pessoas.

Com suas palavras simples, diretas sem nenhuma ostentação encantou e emocionou, não só os jovens mas o povo brasileiro, na sua grande maioria. Com singeleza tocou o coração de todos ao dizer que batia silenciosamente no coração dos brasileiros pedindo para entrar.

É certo que entrou e passou a ocupar um lugar especial no coração deste povo alegre e ao mesmo tempo sofrido, que não recebe o que precisa em termos de saúde, educação, segurança e emprego para todos, direitos do cidadão, garantidos pela constituição.para viver com dignidade.

Ao decolar no Aeroporto do Galeão no Rio de Janeiro retornando a Roma, as 19,30 minutos do dia 28.07.2013, deixou uma sensação de vazio enorme, pois nesta semana que passou no Brasil, fez muito bem a todos, que aguardaram ansiosamente a sua chegada para iluminar os corações, com sua simplicidade e disposição para dar amor.

A semente foi plantada, mas ela precisa ser regada e cuidada com carinho. Que cada indivíduo que foi tocado pela mensagem do Papa seja um emissor desta boa nova, afastando o egoísmo, a competição a qualquer preço, as injustiças e as odiosas discriminações.

Respeitem e valorizem os mais velhos, pois eles são depositários de experiências importantes que ajudarão os jovens a melhorar e evoluir no caminho do saber, mas sem esquecer da ética e do amor ao próximo.

 

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.