14
Jun 13
Viver e Saber

 

Os protestos que estão ocorrendo em diversas capitais do Brasil, possivelmente, estão sendo orquestrados por interesses políticos, que precisam ser identificados, para evitar que jovens, muitos deles carentes, sejam envolvidos por grupos interessados em criar terror na população.

Quando os jovens resolvem protestar por direitos ou por dificuldades financeiras, em função dos baixos salários e do aumento de tarifas e do custo de vida no Brasil, saindo a rua pacificamente, encontram apoio da população, que entende que a ousadia da juventude é fundamental para o surgimento de lideranças, necessárias para o País.

O que se vê nas manifestações que estão ocorrendo, sob pretexto de impedir o aumento das tarifas de ônibus, não é isto. Começa reunindo pessoas em torno de um núcleo, que tem objetivos bem definidos, mas que logo em seguida providenciam uma agressão e como conseqüência a reação policial.

 

Os jovens reagem e compram a briga e a confusão toma conta. O resultado é vandalismo, com pichações em patrimônio público, agressões de ambos os lados, tudo para justificar o que não é visível e que está por trás dos movimentos.

As imagens na televisão mostram a destruição no final dos embates. Fachadas de lojas, de bancos, de prédios públicos ou mesmo os vidros de ônibus e carros quebrados ou pichados, mostrando que tudo foi preparado e não está acontecendo por acaso.

Esquecem que o povo é quem vai pagar esta conta, inclusive eles mesmos, pois isto tem um custo que saindo dos cofres públicos ou mesmo das empresas serão repassado aos consumidores. Com isto toda a população é penalizada.

Tudo isso está acontecendo no momento em que o Brasil sedia a Copa das confederações, a primeira grande competição programada até 2016. Muitos turistas estão no País. Além do susto e das preocupações com sua segurança, qual a imagem que levarão para seus países?

O momento é de confraternização para mostrar um País que sabe receber turistas, indispensáveis para deixar divisas e formar imagem positiva do Brasil no exterior. É preciso garantir tranqüilidade e muita alegria a quem nos visita.

Algumas ações e atitudes do passado precisam ser repensadas, pois não tem mais sentido de serem realizadas. Os movimentos reivindicatórios precisam encontram um caminho que atenda seus interesses, mas não comprometam o ir e vir dos demais indivíduos, como tem acontecido, causando prejuízos a quem trabalha,impedidos de chegar a tempo, em função dos congestionamentos no trânsito, para dar lugar a passeatas.

As autoridades, por sua vez, precisam entender que isto também acontece, pelos baixos salários pagos aos trabalhadores e aos aumentos que continuam acontecendo em todas as frentes. Por isso as manifestações pacificas são aceitas, mas não o vandalismo que vem acontecendo.

Os aumentos só deveriam acontecer quando houvesse a contrapartida nos salários, evitando que trabalhadores e pessoas carentes tenham que sacrificar o que é básico, como se alimentar bem, ou se locomover com segurança sem ter dificuldade para pagar uma passagem.

Movimentos pacíficos precisam e devem ter a proteção policial. Destruição de patrimônio público, pessoal ou empresarial precisa ser reprimido, caso contrário será difícil viver no Brasil. Vandalismo é baderna e não faz parte da democracia.

 

Comentarios (1)

RSS Comentario Feed
...
0
Quais são os motivos para o vandalismo não fazer parte da democracia? Não que eu esteja defendendo,mas senti falta dessa questão no texto. agradeceria a ajuda.
Rita , agosto 19, 2013

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.