21
Mai 13
Viver e Saber

 

As transformações que vem ocorrendo em todas as áreas do conhecimento faz com que tudo tenha que ser repensado, uma vez que as verdades absolutas vão ficando para trás, exigindo novas posturas, sem os saudosismos do passado.

Os pais precisam ensinar seus filhos a administrar recursos financeiros, uma vez que tanto crianças quanto jovens constituem um nicho importante de mercado consumidor, com poder de escolha e de compra.

É comum ver crianças em lojas escolhendo roupas ou brinquedos, que desejam, sem se preocupar com o quanto custam porque não tem noção de valores. Os pais acabam cedendo, mesmo sabendo que o preço está além do que poderiam pagar.

 

 

Introduzir a educação financeira nas escolas é importante e necessário, usando o ensino da matemática, para demonstrações práticas de como gastar e poupar formando as alunos para aprenderem a importância do dinheiro na vida diária.

Em casa os pais podem envolver os filhos nas despesas mensais para a manutenção da família. É salutar fazê-los entender que o dinheiro não cai do céu. Para ganhá-lo é necessário trabalho e responsabilidade dos pais, que em geral estudaram, se formaram para ter melhores condições financeira.

Aqueles pais, que não tiveram condições de estudar, precisam trabalhar, nem sempre nos melhores empregos, porque precisam cumprir com as obrigações financeiras, que são muitas em todas as famílias.Atender as exigências dos filhos, pode ser desgastante e comprometer a harmonia familiar.

Por isso é importante que os filhos saibam quais são as contas mensais que precisam ser pagas, e o quanto elas representam no orçamento doméstico. Muitos filhos nem sabem que a luz que ilumina a casa e fornece energia para os aparelhos domésticos ou a água que bebem e usam para higiene é paga, porque os pais resolvem tudo sem mostrar aos filhos quanto custa manter uma casa.

Sendo informados dos gastos domésticos, vão assimilando a importância que o dinheiro tem para a tranqüilidade familiar. Cabe aos pais mostrar o quanto é importante ganhar e poupar para segurança de toda a família, não criando ilusões de que tudo podem.

Infelizmente, são poucas as famílias que entendem a importância da poupança. A maioria gasta tudo o que ganha, comprometendo a renda familiar, com prestações que acabam gerando conflitos internos, muitos com repercussões negativas entre pais e filhos.

Muitas escolas particulares já se deram conta da importância da educação financeira. Algumas realizam palestras com profissionais especialistas no assunto, que abordam o tema de forma adequada para a idade dos alunos. Isto é importante, mas é preciso mais, incluindo a preparação dos professores, que muitas vezes tem problemas pessoais com finanças, porque não foram preparados e desconhecem como fazer, sendo desorganizados na administração dos recursos familiares.

O certo é que usar bem os recursos financeiros é fundamental para ter qualidade de vida. Quem não administra bem o que ganha vive preocupado, pois as incertezas geram estresse e os infortúnios da vida, que chegam a qualquer momento, tiram a paz interior, tão necessária para viver bem.

Crianças e adolescentes que aprendem, desde muito cedo, a importância da poupança na vida pessoal e familiar, terão segurança na vida adulta, sem os sobressaltos da cobrança de dívidas que intranqüilizam e desgastam.

Se adaptar ao momento, informando as crianças e os jovens, que são bem mais evoluídos do que foram as gerações passadas é entender que a orientação familiar e a formação escolar, também precisam ser diferentes, pois eles fazem parte de um universo que participa da economia de um País.

 

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.