17
Abr 13
Viver e Saber

 

O Prefeito José Fortunati escolheu, como embaixador da cidade, durante a copa para Porto Alegre, o comediante mexicano Carlos Villagran, conhecido por fazer parte da turma do Chaves, tradicional seriado que teve repercussão Internacional.

Como tudo na vida, as opiniões da população, com relação a escolha estão divididas, entre os que concordaram e aqueles que entendem, que deveria ser um gaúcho ou mesmo um Porto Alegrense.

Ao pensar sobre o assunto verificamos, que não estamos bem de nomes importantes ou mesmo de uma celebridade ligado ao futebol gaúcho, que seja reconhecido nacionalmente ou internacionalmente, ou mesmo de outra área, que pudesse desempenhar o papel de levar o nome de porto Alegre para o mundo.

 

Não sei se o atual técnico da seleção brasileira, o gaúcho Luiz Felipe Scolari tem algum impedimento contratual, para desempenhar este papel, sendo o comandante da seleção, mas é um nome reconhecido, no meio futebolístico, no País e no Exterior, que poderia representar bem, por ser gaúcho e ter vivido muito tempo em Porto Alegre.

O que surpreende é o fato do Prefeito de Porto Alegre, um homem capaz, que foi consagrado nas urnas, recentemente com uma votação expressiva, ignorar a população nesta escolha.

Poderia ter sido feito uma pesquisa junto a população, o que seria muito bem aceito por todos, como uma demonstração de consideração para com os habitantes da cidade.

Uma boa equipe de comunicação social, planejaria uma ação junto a população, que tornaria a escolha, ainda mais interessante, elevando o prestígio do Prefeito, que já goza da simpatia da população pelos relevantes serviços que vem prestando a cidade, modernizando-a e tornando-a atrativa.

O certo é que a população foi esquecida. O nome escolhido, não tem nada a ver com a cidade. mesmo que tenha a simpatia dos admiradores do seriado. É um Mexicano, que mesmo demonstrando amor pelo futebol e ao Brasil, não conhece a cidade. Como então representá-la?

Mesmo que, muitos apóiem a escolha, ela não terá a simpatia de grande parte da população, o que torna a escolha duvidosa. Cada habitante de uma cidade se acha dono do lugar que vive e o defende sempre. Não ser consultado e ter que aceitar ser representado por alguém de fora, deixa uma sensação de frustração.

Por outro lado, escolher alguém limitado a cidade e desconhecido, tanto no Pais quanto no Exterior, não teria sentido, já que o titulo é para promover a cidade fora dela. De qualquer maneira é importante, que o fato seja tratado de outra forma, em novas ocasiões.

 

 

 

 

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.