12
Abr 13
Viver e Saber

 

Ações positivas que possam fazer o bem, para aqueles que precisam, sempre retornam proporcionando bem estar, alegria e sensação de dever cumprido a quem praticou.

Existe muito sofrimento no mundo, seja pela pobreza que assola países, cidades ou mesmo grupo de pessoas, que não ganham o suficiente para fazer três refeições ao dia, mas sonham com a fartura que existe para outros, sem poder desfrutar.

Para quem tudo consegue comprar, nem imagina o desejo que sentem aqueles que muito pouco tem. Todos são seres humanos e mesmo sendo pessoas pobres e muito simples, também tem sonhos e vontade de adquirir tudo aquilo que o marketing propaga e coloca nas lojas e supermercados.

 

As tentações do mundo tecnológico e moderno são muitas. Por que imaginar que um jovem da periferia não tem os mesmos desejos dos demais?

É preciso pensar nisso sim e se possível encontrar o caminho para estender a mão a quem precisa de qualquer coisa, mesmo que seja de uma palavra de conforto, de uma recomendação para um emprego, de uma orientação para a vida e porque não de um prato de comida para aliviar a fome.

É preciso ter compaixão para com os mais fracos, que não conseguem ter a força necessária, para andar sozinhos, ou mesmo para agüentar um dor, ou mesmo um revês que a vida proporciona. Não basta dizer, reaja. É preciso ter paciência para ouvir, para entender e ajudar e principalmente demonstrar afeto, que tem poder de cura para qualquer mal.

É preciso entender as fraquezas humanas, sabendo perdoar, continuando firme no seu propósito de contribuir para o aperfeiçoamento moral de cada ser humano. Fatalmente aquele que esquece o bem recebido, um dia sentirá vergonha de suas atitudes, pois ninguém pode ou deve pagar o bem com o mal.

Só quem viveu ou vive na pobreza sabe as dificuldades enfrentadas para ter uma casa para morar, uma cama para descansar e um prato de comida para matar a fome. Quem tem muito não pensa nisso e vive dentro de seu egoísmo, achando que aqueles que tem pouco é porque são preguiçosos e não querem trabalhar.

Esquecem que facilidades só existe para quem tem parentes ou amigos influentes. Os pobres e mesmo pessoas de classe média tem muitas dificuldades, que só são superadas, através de muito esforço e trabalho duro, muitas vezes em mais de um emprego para conseguir sobreviver.

O propósito deste artigo é despertar naqueles que tem mais o sentimento de solidariedade para com os seus semelhantes. Qualquer indivíduo pode minimizar o sofrimento de alguém que tem menos e que sofre mais.

Um gesto, uma atitude, um conselho, uma recomendação e mesmo uma doação pode tornar a vida de alguém melhor,mesmo que seja por um instante. Como é bom ter alegria de viver. Como é bom receber uma notícia boa. Como é bom receber uma indicação para um emprego. Quem tem condições de ajudar não se negue a fazer o bem, pois ele voltará para quem fez, trazendo muitas alegrias e bem estar.

É preciso eliminar o egoísmo, o orgulho e a vaidade que muitas vezes até proporcionam alguma satisfação passageira, principalmente para quem vive em sociedade e acha que é melhor do que os outros, ou para aqueles que estão nos postos importantes das empresas, achando que podem dispor da vida dos colaboradores como bem entendem, proporcionando sofrimento na condução do trabalho ou demitindo sem motivo justificado.

O ser humano precisa entender que o caminho correto a seguir é o da compreensão, da ajuda mútua, do apoio , da solidariedade, da justiça para com todos e fundamentalmente do amor ao próximo.

 

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.