31
Jan 13
Viver e Saber

Infelizmente, existe uma dependência das economias de diversos países, ao crescimento da economia dos Estados Unidos. Isto porque estamos falando da maior economia do mundo. Se eles vão bem ou mal os reflexos são sentidos por todos.

O Brasil vem fazendo um grande esforço para vencer as dificuldades e manter o seu crescimento, o que não tem sido fácil. Os incentivos para manter alguns produtos em alta, por um lado garante a produção e a venda, por outro, no caso dos carros, complica o trânsito caótico que existe nas diversas cidades brasileiras. Melhoramos um lado e complicamos o outro.

 

Segundo comentário de Miriam Leitão, da Rede Globo, o encolhimento de 0,1% divulgado nesta quarta feira pelo Departamento de Comércio Americano, no último quadrimestre, foi encarado pelos analistas como “um ponto fora da curva e não como uma tendência de redução no movimento de recuperação da economia”.

Este foi o pior resultado desde 2009, quando houve a falência do banco Lehman Brothers, que deu início a uma crise com conseqüências desagradáveis para os Americanos com conseqüências para outros países, que tem dependência maior ou menor dos Estados Unidos.

A recuperação da economia Americana continua, uma vez que fechou o ano com 2%, maior do que 1,8% alcançado no ano anterior.

A finalidade destes dados é mostrar que a globalização aproximou e criou dependências, entre todos os países, fazendo com que seja necessário, cooperação e entendimento para que os governos possam atender bem as necessidades do povo, que são muitas, principalmente na área de saúde e educação.

A economia é uma ciência de difícil entendimento para os leigos, mas de fácil administração para o povo que tem a sua economia doméstica e conhece um princípio fundamental que é; Gastar somente aquilo que é possível e que não comprometa a tranqüilidade familiar.

É preciso cortar despesas, quando estas disparam, para priorizar o essencial, mesmo que isso possa impedir a realização de alguns objetivos. As desigualdades que vemos, não são somente com relação a pobreza, mas principalmente na distribuição das verbas, onde há grandes favorecimentos para alguns em detrimento de áreas prioritárias.

Todos desejam economias fortes para terem o privilégio de ter empregos decentes e não serem despedidos, com freqüência como acontece, em função das crises econômicas

Se é necessário torcer para a economia americana ir bem, porque ela tem influência em nosso País, vamos torcer, desde que tenhamos a certeza de que internamente, não tenhamos mais corrupção e principalmente verbas suficientes para garantir uma saúde digna para a população e uma educação de qualidade, única forma de tornar um País desenvolvido.

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.