10
Jan 13
Viver e Saber

A vida de Vincent Van Gogh foi marcada pelo sofrimento causado pela doença mental, pela bebida, pela tristeza, pelas dificuldades financeiras e pela falta de amor.

Seu refúgio, durante toda sua vida, foi seu irmão mais novo Theodorus, a quem dedicava uma afeição especial encontrando nele alento para viver. Theo, como era chamado lhe garantia atenção, carinho e recursos financeiros para sua sobrevivência, uma vez que em vida só conseguiu vender um único quadro.

 

Van Gogh nasceu em 30 de Março de 1853 em Groot-Zundert, na Holanda, filho de Theodorus, que era pastor e de Anna Cornelia Carbentus. Seu nome foi uma homenagem ao avô paterno e ao primogênito da família, que morreu precocemente. Teve dois irmãos Theodorus e Cornelius e três irmãs, Elisabeth, Anna e Willemina.

Vincent, na infância, era um menino sério, quieto e introspectivo, características encontradas em grandes gênios das arte. Em 1914 foi publicado um livro que foi esclarecedor sobre fatos da vida do pintor, bem como sobre sua personalidade, narrados em correspondências dirigida ao irmão Theo.

Começou a trabalhar com 16 anos, com um comerciante de arte, onde ficou por quatro anos, sendo após tranferido para Londres e depois para Paris. Trabalhou em livraria, fez incursões como missionário, mas sem sucesso em nenhuma destas atividades.

Por recomendação do irmão Theo a partir de 1880 dedica-se ao estudo da pintura, quando conhece nomes importantes das artes na Holanda. Em 1886 vai para Paris, morar com o irmão Theo em Montmartre, e logo após se mudam para um apartamento maior na Rue Lepic, 54.

Trabalhou alguns meses no estúdio Cormon onde conheceu, vários artistas entre eles, John Russel, Émile Bernard e Henri Toulouse-Lautrec., este alcoólatra que o apresentou ao Absinto, com teor alcoólico de 68%, bebida alucinógena, que passou a consumir sem moderação. Talvez isso tenha contribuído para a evolução de sua doença mental.

Theo o apresenta para o grupo dos impressionistas. Ele sofre influências, mas tem dificuldade em absorver a técnica dos impressionistas. Suas obras passam a ter mais cores vivas e tons mais claros.

Junto com Émile Bernard, inspirados em Georges Seurat começam a trabalhar a técnica do pontilhismo. Em 1887 conhece Paul Gauguin e no final do ano expõe em Montmartre.

Em 1887 decide sair de Paris. Foi morar em Arles, no sul da França, chegando no dia 21 de fevereiro de 1888. A cidade o encantou pelas paisagens e a beleza da natureza. Com o objetivo de decorar sua casa, conhecida como a casa amarela, pintou a série de quadros com girassóis, um dos quais é uma das suas obras mais conhecidas no mundo. Foi nesta fase que vendeu o único quadro de sua vida, por 400 francos, denominado o Vinhedo Vermelho.

Tinha um sonho de formar uma colônia de artistas em Arles. Para isso enviou convite para vários artistas. Somente Paul Gaughin aceitou o convite. O início da relação foi perfeito, mas logo começaram os atritos. Os desentendimentos fizeram com que Van Gogh empunhasse uma navalha e tentasse ferir o colega, seguindo-o em um passeio. Como não conseguiu e alucinado com o fato, cortou parte de sua orelha, entregando a prostituta Rachel, sua amiga.

Percebendo que não conseguiria organizar a colônia de artistas ao mesmo tempo em que seu irmão Thor estava para casar, agravou sua depressão, temendo perder seu amigo. Em 1889, aos 36 anos pediu para ser internado no hospital psiquiátrico em Saint-Paul-de-Mausole, na Provença.

Na região havia grandes plantações de trigo, vinhas e olivais, que passaram a ser sua fonte de inspiração, marcando um novo estilo. As pequenas pinceladas evoluíram para curvas espiraladas.

Em 1890 deixou a clínica e foi para Auvers-sur-Oise, para ficar perto de seu irmão Thor e também para ser tratado pelo médico Paul Gachet, que havia sido recomendado por Camille Pissarro, por estar habituado a lidar com artistas.

O médico não obteve grandes resultados, mas serviu de inspiração para um dos mais importantes quadros pintados por Van Gogh, conhecido como “Retrato do Doutor Gachet”. Neste curto período pintou 80 quadros.

A depressão tomou conta fazendo com que se dirigisse ao campo, onde deu um tiro no peito. Se arrastando conseguiu voltar a pensão, onde estava instalado, morrendo dois dias depois, no dia 17 de julho de 1890, nos braços do irmão Thor.

Suas últimas palavras foram: “ La tristesse durera toujours. “ “A tristeza durará para sempre”.

Assim acabou a vida de um Gênio da pintura, o qual teve uma vida de imensas dificuldades, tristezas e angústias. Deixou para a humanidade uma vasta obra, que hoje é disputada por grandes Museus e Colecionadores.

Por ironia do destino o Gênio, que só vendeu um quadro em vida, vivendo com grandes dificuldades financeiras, teve seu quadro “Retrato do Doutor Gachet arrematado em Leilão, um século após a sua morte em 1990, por 80 milhões de dólares.

Comentarios (2)

RSS Comentario Feed
...
0
Estou impressonada com as obras dele estou estudando arte sua biografia e um trabalho que e pra fazer um vaso de girassois que foi feita por ele em 1888























amanda , novembro 26, 2014
a vida e as obras do pintor vicent van gogh
0
fiquei muito triste com a historia de van gogh gostei de todas as obras dele.
silvio rodrigues , novembro 01, 2017

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.