08
Jan 13
Viver e Saber

As manifestações artísticas, sempre existiram como forma de registro, desde a pré-história, evoluindo na antiguidade oriental e ocidental, com forte contribuição da Grécia e Roma antiga, chegando a Idade média, com destaque para a arte cristã e o estilo Gótico, o renascimento e a arte moderna.

Significa dizer que a arte sempre esteve presente em todos os períodos da história, contribuindo não só para registro da época, mas principalmente para situar o homem e proporcionar prazer e encantamento, gerando bem estar pessoal.

Com este artigo o site viver e saber apresentará uma série de artigos, destacando os principais movimentos artísticos e principalmente nomes de artistas que contribuíram para a evolução das artes.

O objetivo principal é contribuir com informações importantes que enriqueçam o conhecimento, principalmente dos jovens, que não tem mais a oportunidade de estudar tão importante assunto em sala de aula.

Para isto destacamos o movimento IMPRESSIONISTA, um dos mais importantes na história das artes, que transformou o conceito existente que vigorava, onde as exigências para a perfeição do traço e fidelidade com a realidade era condição fundamental.

O Movimento Impressionista nasceu na França em 1874, privilegiando de forma conjunta a intensidade das cores e a sensibilidade do pintor. Um dos principais nomes deste movimento foi Claude Monet, que ao apresentar o quadro “Impression Du soleil levant, recebeu criticas severas do crítico de arte Francês Louis Leroy, o que determinou o nome do movimento Impressionista.

Os artistas deste movimento pintavam ao ar livre, pois queriam retratar em suas obras o efeito da luz do sol sobre a natureza, que alterava de acordo com a hora do dia em que era pintada, refletindo a luz solar em horários diferentes modificando o efeito sobre a natureza.

Com isto vários artistas pintando em horas diferentes a mesma paisagem obtinham efeitos totalmente diferentes. Exploravam, ainda os contrastes e a claridade das cores, visando passar uma idéia de felicidade e harmonia.

Para os artistas impressionistas, os objetos precisavam estar totalmente iluminados pela luz do sol, valorizando as cores da natureza. As figuras não precisam ter contornos nítidos e jamais poderiam utilizar a cor preta. Até as sombras deveriam ser coloridas e luminosas.

A rigidez do traço usado até aquela época, dava lugar a pinceladas livres e soltas, criando um efeito totalmente diferente do que era conhecido e aceito, razão pela qual houve tantas críticas, que fizeram com que os representantes tivessem muitas dificuldades para viver e expor suas obras.

Como sempre há resistência em tudo que é novo e contraria o que já está instituído, o movimento sofreu muitas resistências, até se firmar e ser reconhecido. Alguns dos representantes deste movimento não presenciaram o sucesso de suas obras no mercado.

Os principais artistas impressionistas foram: Monet, Renoir, Manet, Camile Pissaro, Van Gogh, Degas, C`ezanne, Sisley, Caillebotte, Mary Cassat, Boudin e Morisot.

Eliseu Visconti tomou conhecimento da obra dos impressionistas e se transformou no principal representante brasileiro deste movimento, utilizando a luminosidade existente no Brasil para conseguir efeitos especiais em suas obras.

Hoje a humanidade reverencia estes grandes nomes da pintura que atinge valores expressivos e extraordinários no mercado de arte mundial. Infelizmente eles não puderam presenciar este momento. Sofreram e foram criticados, mas hoje são enaltecidos e disputados pela perfeição de suas criações.

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.