07
Jan 13
Viver e Saber

É impressionante como passamos boa parte da vida, descuidando de nossos gostos e vontades pessoais, para satisfazer familiares, amigos, superiores hierárquicos ou colegas de trabalho, sempre na expectativa de sermos bem aceitos e queridos por todos.

O ser humano não aceita a rejeição. Sofre muito quando se apercebe que não agrada. Procura então descobrir o que agrada aos que com ele convive, passando a ter uma vida, que não é a sua, uma vez que sente necessidade de agradar os demais, pois precisa ser aceito.

 

Deixa de ser autêntico e natural para fazer o jogo social, concordando com muitas coisas, que o desagrada. Interiormente, pensa que desta maneira, recebe a aprovação do grupo e isto o satisfaz.

Esquece que uma pessoa com personalidade marcante agrada mais, mesmo que contrariando opiniões, porque demonstra estabilidade emocional e conhecimento, não tendo receio de expor seus pensamentos.

Diz a sua verdade e se coloca a disposição para ser contestado. Não está preocupado em agradar, mas sim defender suas opiniões e suas posições, mesmo que seja contrária ao que os demais pensam.

É muito difícil viver, só pensando em agradar os outros. É como renunciar a sua própria liberdade de ir e vir, de pensar e de dizer e principalmente de ser feliz.

Estudos mostram que as repressões causam danos a saúde. O medo é necessário, pois é uma proteção natural, que nos alerta a respeito de perigos, entretanto, quando passa do normal, se torna um problema e infelicita a vida de qualquer pessoa.

É preciso viver em busca da felicidade. Para isso é muito bom ter amigos confiáveis, pessoas que possam apoiá-los quando precisar e ao mesmo tempo serem confidentes, sem serem juízes.

É bom e saudável viver como se gosta, livre e autêntico, respeitando os demais sem ser submisso e convivendo somente com aqueles que fazem bem, que dão prazer e que somam na vida.

Pessoas negativas, pesadas, que estão sempre do contra ou criticando tudo e todos, causam um grande desgaste. É ruim estar perto delas, pois contagiam negativamente e fazem muito mal a saúde.

Isto acontece em todos os grupos, inclusive na família ou mesmo entre os casais. A diferença de postura, de objetivos de vida, de gostos, de atitudes, fazem com que um sempre precise concordar mais, para manter uma relação, que muitas vezes seria melhor que acabasse, pois o prazer que gera é muito pequeno.

Não vale a pena viver ao lado de pessoas que nos causam desconforto, aborrecimentos ou que estão permanentemente colocando em xeque o que se diz ou se faz. Isto acaba com a naturalidade e não dá prazer.

A vida passa muito depressa e não vale a pena viver infeliz. É preciso procurar e encontrar aqueles que também desejam ser felizes. A estes toda a atenção e carinho aos demais a compreensão e o apoio, mas sem envolvimento maior.

Procure fazer somente o que gosta e que lhe faz bem, pois isto traz saúde que é a maior riqueza que o ser humano possui. Ajude quem precisa e mostre caminhos, mas não se torne um escravo dos problemas dos outros porque a solução depende da vontade deles e não da sua. Seja feliz.

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.