11
Nov 12
Viver e Saber

Profissionais que se destacam, através do trabalho que realizam nas empresas, são promovidos a gerentes conseguindo avançar na carreira escolhida. Muitos são escolhidos por critérios técnicos, após realizarem uma bateria de testes, que comprova que possuem as características exigidas pelas empresas.

Muitos outros são escolhidos, por critérios subjetivos, como amizade com os gestores, parentesco ou mesmo por indicação de um amigo ou simpatia pessoal e não por critérios profissionais.

O que muitas empresas esquecem é que gerenciar significa, também, conduzir pessoas. Se este critério não for devidamente examinado e não fizer parte do perfil do escolhido é certo que haverá problemas sérios, pois o mesmo não conseguirá se relacionar bem com a equipe que lidera e os resultados não acontecerão.

Pessoas inábeis no trato com os demais, destituídas de simpatia, boa educação e capacidade para entender as virtudes e limites de cada colaborador não podem gerenciar pessoas.

Infelizmente, isto acontece com muitas freqüência gerando descontentamento das equipes, que precisam trabalhar sem ter a orientação correta e o apoio indispensável para se tornarem altamente produtivos.

Muitos destes gerentes assumem atitudes arrogantes, pois sabem que tem o poder na mão e gostam de mostrar que mandam. Quando isso acontece, muitos problemas começam a aparecer, inclusive ausências por pequenos problemas de saúde que afetam os colaboradores.

As pessoas não conseguem ser produtivas quando trabalham descontentes. Os problemas emocionais aparecem em função do desgaste causado por uma liderança frágil e arrogante. O stress toma conta e a pessoas perdem a vontade de ir para o local de trabalho.

A difícil arte de gerenciar pessoas exige atenção e consideração do líder para com seus liderados. Para executar um planejamento com sucesso precisa contar com o apoio da equipe para poder alcançar os resultados esperados e fixados pela empresa.

É a capacidade do gerente em conduzir pessoas que vai obter os resultados necessários para que a empresa cumpra com suas responsabilidades e invista em novas frentes de negócios ou melhorias tecnológicas necessárias.

Quando os resultados não aparecem, não adianta demitir os colaboradores. É preciso analisar a ação gerencial que na maioria das vezes é responsável pelo insucesso.

Um bom gerente precisa ter excelente conhecimento das tarefas que terá que realizar, capacidade para orientar e delegar e principalmente sensibilidade para entender e conduzir pessoas.

Todas estas questões serão analisadas, na primeira quinzena de dezembro próximo, em continuidade ao programa de cursos estabelecido pela Consultoria VIVER E SABER. Acompanhe pelo site www.viveresaber.com.br as informações sobre o novo curso reservando espaço em sua agenda para se inscrever.

O curso para gerentes mostrará os caminhos para um gerenciamento eficaz.

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.