04
Out 12
Viver e Saber

A finalidade deste artigo é despertar o interesse dos leitores em saber o que realmente os familiares e amigos pensam a seu respeito. O tema surgiu numa conversa entre amigos, quando um dos presentes fez a seguinte pergunta: “Gostaria de saber o que vocês pensam a meu respeito.”

A pergunta causou surpresa, mas logo tomou outro rumo, quando de forma espontânea um dos presentes disse, com muita franqueza o que achava do companheiro, conforme segue:

 

“Você poderia ser melhor do que é, se não fosse tão incisivo nas suas colocações.”Houve um minuto de silêncio quando outra observação surgiu:” Talvez isso é que faz você ter sucesso na vida, porque você não vacila e faz colocações objetivas e precisas.

A partir dai, muitas colocações foram feitas, algumas positivas e outras nem tanto, mas todas com um sentido de contribuir com o colega, já que a iniciativa partiu dele, demonstrando que precisava saber o que pensavam a seu respeito.

O tema pereceu interessante, merecendo um artigo que desperte nas pessoas o desejo de saber o que realmente pensam a seu respeito, pois muitos passam a vida inteira com familiares e amigos, sem nunca terem ouvido um opinião sincera sobre suas qualidades ou defeitos.

Ao perguntar aos presentes se eles sabiam o que os familiares e amigos pensavam a seu respeito, houve um silêncio, algumas risadinhas discretas e logo um sonoro não.

Uma das presentes disse que nunca ouviu, de ninguém, um comentário a seu respeito e que iria perguntar a amigas, que tem há muitos anos, pois nunca tiveram a preocupação em falar sobre isso.

Isto acontece com muitas pessoas, que passam a vida inteira com outras, acreditando que são grandes amigas ou amigos, sem nunca terem ouvido um comentário a seu respeito.

Em princípio é muito fácil comentar sobre os outros, mas muito difícil dizer o que realmente nos agrada e nos contraria no comportamento e na postura daqueles que estão sempre muito próximos de nós.

Não verbalizar as impressões, a respeito de alguém, principalmente de quem faz parte de um convívio mais próximo, é deixar de contribuir para que eles possam corrigir seus pequenos defeitos ou melhorar suas qualidades.

Tudo isso está ligado as dificuldades do ser humano em demonstrar suas emoções, mesmo entre familiares e amigos muito próximos. Muitos anos de convivência se passam, sem nunca, um ouvir do outro, como é bom estar perto e desfrutar da amizade que os une, ou quanta admiração tem pela sua capacidade, ou o quanto detesta certas atitudes.

A razão deste artigo é despertar nas pessoas o desejo de saber o que os outros pensam a seu respeito. Não tenha vergonha ou medo de perguntar a um familiar ou amigo o que ele pensa a seu respeito. Ouça com atenção e retribua a gentileza, também dizendo o que você pensa sobre eles.

Tenha iniciativa e atitude. O resultado pode surpreender, mas também pode solidificar uma amizade, um dos sentimentos mais nobres que existe. Pergunte o que pensam a seu respeito, sem ter medo de ouvir a resposta e retribuir com a sua opinião

 

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.