20
Ago 12
Viver e Saber

A música voltou a fazer parte dos currículos escolares através da Lei número 11.769 de 18.08.2008, tornando-a obrigatória no ensino fundamental e médio em todas as escolas brasileiras.

Com esta lei se recuperou uma disciplina que fazia parte do ensino até 1956, quando era exigida nas escolas pela importância que a mesma tinha e continua tendo na formação dos jovens.

 

Em função da importância da música popular brasileira, onde grande parte dos músicos são autodidatas, foi vetado o artigo segundo que exigia formação específica para os professores. Hoje já estão em funcionamento em muitas universidades os cursos regulares de música formando professores.

Para o Professor Felipe Radicetti, coordenador nacional da campanha “Quero educação musical na escola”, “a música cumpre um papel mediador das relações sociais e promove o desenvolvimento afetivo das crianças, além disso pode ser usada como um elemento agregador nas outras disciplinas”.

Mesmo que a Lei não determine a formação de músicos é importante observar alguns exemplos de sucesso, de iniciativas isoladas de profissionais, que com extrema dedicação criaram orquestras sinfônicas em diversos estados brasileiros, ensinando jovens carentes a tocar instrumentos.

Esta iniciativa deveria ser seguida por muitas escolas, que motivariam seus alunos a aprender a tocar um instrumento musical, participando de conjuntos ou mesmo orquestras, que além de dar um novo foco e sentido a vida dos jovens multiplicaria os atores comprometidos com a propagação da música por todo o pais.

Inúmeros estudos científicos mostram os efeitos que a música produz no cérebro, proporcionando prazer e sensação de bem estar, contribuindo decisivamente para o aprendizado das crianças.

A música é transformadora e tem tudo a ver com um ensino de qualidade nas escolas, pois ela disciplina, sensibiliza e conduz a caminhos positivos, tão importantes para os jovens, que muitas vezes se perdem pela ociosidade, quando poderiam estar nas escolas em períodos alternativos participando de projetos musicais, que sempre estimulam e educam.

As escolas que cumprem a lei, mas apenas usando teorias, repensem sobre a possibilidade de criar projetos musicais, envolvendo os alunos. Serão surpreendidas pelos resultados. É certo que os jovens envolvidos com música se tornam mais conscientes, calmos e educados, pois a música enaltece e disciplina para a vida.

Todas as formas de arte são importantes, mas a música é a única que arrepia e leva as lágrimas, demonstrando o poder que tem de sensibilizar e envolver a quem assiste.

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.