28
Jul 12
Viver e Saber

A Inglaterra um dos países mais importantes da europa, com larga tradição nos destinos do mundo e propulsor do desenvolvimento através da revolução industrial, mostrou a milhões de telespectadores, a sua capacidade para organizar um evento que encantou a todos que assistiram.

Quem assistiu desde início viu uma sequência lógica do desenvolvimento, mostrando o início da colonização, onde a agricultura predominava, passando para a era industrial, que transformou a economia, chegando na fase atual onde a tecnologia tornou possível a comunicação instantânea, que gera riqueza e desenvolvimento.

Um País com uma história tão rica quanto a Inglaterra, pode mostrar aspectos de seu desenvolvimento repletos de emoção, ao lembrarem e fazerem silêncio para saudar seus mortos durante as duas guerras mundiais em que participaram.

Também não pode passar despercebido o exemplo que deram a todos os países ao destacarem o serviço de saúde, que beneficia a todos indistintamente e tem como objetivo atender a todos, pois um pais só pode se considerar desenvolvido se tiver um serviço social e de saúde que não deixe ninguém sem atendimento.

Numa linguagem cinematográfica mostraram o ator Daniel Craig, o conhecido James Bond indo até o Palácio de Buckingham para acompanhar a Rainha Elizabeth II até o estádio onde se realizou a cerimônia de abertura das Olimpíadas. Entraram no helicóptero e ao chegar ao local saltaram de para quedas, naturalmente com uma dublê, que representava a rainha que no instante seguinte adentrou no estádio, sendo ovacionada por todos os presentes.

O grande desafio das aberturas olímpicas tem sido a apresentação dos arcos olímpicos, ponto alto da cerimônia. Novamente os ingleses deram um show ao demonstrarem a fundição do mesmo, pelos operários, que não escondiam a toda a emoção ao realizarem a tarefa. Enquanto o arco feito pelos trabalhadores era levado ao alto os demais desciam para se juntarem e formarem o símbolo olímpico.

Foi um momento inesquecível, que dificilmente será esquecido. O certo é que a Inglaterra mostrou o mundo a sua capacidade, criatividade e profissionalismo, além de muito bom gosto para realizar um evento desta importância com a seriedade, leveza e emoção, que tomou conta de todos quantos assistiram esta cerimônia de abertura.

O que também não pode deixar de ser citado são as expressões nos olhares e nas atitudes dos artistas e dos voluntários que deixaram transparecer o quanto estavam empenhados em mostrar ao mundo um grande espetáculo.

Em 2016 caberá ao Brasil sediar e organizar este grande evento. É preciso mostrar ao mundo que o Pais tem capacidade para encantar a todos atraindo turistas e mostrando um grande espetáculo a altura de tantos que já foram realizados.

Mais fotos:


Foto: Marcelo Pereira/Terra – Portal www.terra.com.br

 

Foto: Marcelo Pereira/Terra – Portal www.terra.com.br

 

Foto: Marcelo Pereira/Terra – Portal www.terra.com.br

 

Foto: Marcelo Pereira/Terra – Portal www.terra.com.br

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.