18
Jun 12
Viver e Saber

Viajar pela Copaair e aterrizar no aeroporto de Toronto no Canadá, foi uma experiência estimulante e agradável, uma vez que todo o viajante deseja ter um voo tranquilo, que cumpra horários e principalmente não faça o passageiro perder tempo com a retirada da bagagem.

O comandante da aeronave anunciou que são treinados para proporcionar um voo agradável aos passageiros, o que aconteceu realmente, com a equipe de bordo atendendo com perfeição a todos, o que prova que atender bem, além de deixar os clientes felizes, cria uma imagem positiva para a empresa. Acostumados com as dificuldades que se encontra nos aeroportos do Brasil, desembarcar no aeroporto de Toronto, além de encher os olhos com a beleza, a grandiosidade, a praticidade e a eficiência dos serviços, foi realmente muito gratificante.

Outra agradável surpresa, foi entrar no hotel da cadeia Westin e não precisar preencher ficha,uma vez que o cadastro já havia sido feito na hora da reserva, necessitando apenas mostrar o documento que identifica que se trata da pessoa certa. Tudo e checado antes do passageiro chegar, evitando que ele cansado da viagem tenha que perder tempo com burocracia.

Com isso a impressão inicial do Canadá foi de que realmente é um País de primeiro mundo, onde tudo funciona muito bem, e as pessoas são tratadas com consideração e respeito.

No dia seguinte o primeiro passeio realizado foi para a cidade de Niágara falls do lado Canadense, uma vez que apenas um rio divide a fronteira com os Estados Unidos, com a cidade do mesmo nome. O grande acontecimento do dia seria a travessia, de um lado para outro, através de um cabo, do primeiro homem a tentar tal façanha.

A cidade estava em festa, com gente de todos os cantos do mundo, numa demonstração de que todos os seres humanos são iguais e buscam as mesmas coisas, pois era visível que todos queriam ser felizes e participar deste acontecimento que é histórico.

O cenário era de beleza total, pois é uma cidade bonita com parques e jardins exuberantes, com música por todos os lados, onde todos sentiam a alegria em poder estar ali. Um sol brilhante,, iluminou o dia e uma brisa constante tornava o dia perfeito para o grande evento, que mobilizou todas as redes de televisão dos dois países e uma multidão de fotógrafos, cinegrafistas e demais veículos de comunicação.

Para que o mundo todos pudesse ver Nik Wallenda, filho de uma família de acrobatas reconhecidos, fazer a travessia através de um cabo, a hora marcada foi as nove horas da noite, quando milhares de pessoas disputavam um dos lugares, nos dois lados do rio, que se forma pelo dasague das cataratas.

Vê-lo caminhando sobre o fio, naquelas condições totalmente desfavoráveis para um ser humano, pois o vento e forte e a neblina, além de molhar,  ofusca a visão, tornando o ato quase que insano. Mas ele sabia o que estava fazendo. Durante todo o trajeto que levou por volta de 45 minutos, dava entrevista e dizia como estava se sentindo. Seu pai estava conectado ele e o estimulava recebendo no final uma declaração especial de um filho para um pai com a frase: Pai eu te amo. Ao terminar a sua travessia histórica ligou para sua vó disse: Eu consegui, Te amo.

Com isto marquei para sempre em minha mente aquela cidade, pois ali vivi momentos especiais e que decidi dividir com todos os leitores de nosso site.

Adelino Cruz

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.