01
Mai 12
Imprimir
Viver e Saber

Em geral as pessoas costumam dizer que a família é o que elas possuem de mais importante na vida. Sem dúvida alguma esta afirmativa é correta, pois é no núcleo familiar que tudo acontece e onde cada um encontra o seu porto seguro.

Existem famílias que são um exemplo de união, de entendimento, de compreensão, de amizade e principalmente de muito apoio, de um para com os outros, demonstrando que o amor prevalece sempre.

 

Existem outras que são o oposto. Vivem se maltratando, uns aos outros, desconfiando e brigando por qualquer motivo, sem cooperação mútua e principalmente convivendo com rancor e sem nenhuma solidariedade.

É comum ver a violência presente em muitos lares. Ela se manifesta através de agressões físicas, de gestos obscenos, de palavras grosseiras e de ausência de diálogo. Infelizmente a violência contra a mulher ainda é grande em todas as camadas sociais, estando muito presente nas camadas mais pobres da população.

As razões são várias, mas fatalmente as dificuldades financeiras tem papel importante parta que isso ocorra. Por mais que se divulgue que o Brasil está numa posição muito favorável, neste momento em relação aos países que atravessam grande crise, muitas coisas precisam ser feitas para distribuir melhor a renda e tornar a vida da população mais digna e menos sofrida.

Vejam que de uma população de 190 milhões de brasileiros, apenas 25,2 milhões de pessoas declaram imposto de renda. Isto mostra o quanto os trabalhadores ganham mal. Por outro lado houve uma melhoria importante fazendo com que 60 milhões de pessoas melhorassem sua renda, aumentando a classe média do País. Mas isso também não quer dizer muito, porque mesmo para estes o salário em media fica em torno de mil e quinhentos reais mensais.

Isto revela que não há recursos para ter um bom plano de saúde e uma educação de qualidade. É preciso recorrer ao SUS e as escolas públicas. Tanto um como o outro deixam muito a desejar. Somente estes dois exemplos mostram o quanto o poder público precisa melhorar para dar condições dignas de vida para a população.

Enquanto isso não acontecer a violência, estará presente, se manifestando nas famílias. É preciso se dar conta de que o desespero leva as pessoas a cometer muitos erros. A revolta que muitos sentem pelas precárias condições de vida infelicitam muitas famílias.

Com isso milhões de pessoas, principalmente os jovens, se envolvem com drogas, o grande mal deste século, destruindo famílias inteiras. Estas pessoas perdem a razão e cometem crimes violentos, distribuindo violência por onde passam.

Enquanto a educação e a saúde não forem as prioridades absolutas de qualquer governo, vamos ter que conviver com a violência. Ela destrói famílias, sonhos, harmonia e felicidade de muitos, porque leva a discórdia e sofrimento para pais e mães vendo seus filhos perdidos com poucas chances de recuperação.

A s famílias que conseguem viver no amor proporcionam encontros felizes para todos os seus integrantes. Aquelas que se afastam dos valores morais que regulam a sociedade, promovem desencontros que geram sofrimento e infelicidade.

Encontros e desencontros familiares são frutos de uma educação que não deve ser privilégio de poucos.