06
Fev 12
Viver e Saber

As transformações que ocorrem no mundo e a evolução através do conhecimento, não conseguiram modificar a maneira como as pessoas, buscam através do casamento, viver plenamente o seu amor.

 

Perpetuar a espécie, ter um bom trabalho, viver tranqüilo e obter sucesso é um desejo de todos, pelo lado racional, mas o que mais desperta nas pessoas é o desejo de encontrar o amor sonhado é poder extravasar seus sentimentos, por alguém, que lhe desperte admiração, carinho, respeito e atenção.

 

São desejos simples que deveriam ser possíveis para todos. Infelizmente não é assim. Muitas razões existem para que o sonho se desfaça, em muitos casos, com poucos anos de casados.

Que razões são estas que impedem uma vida conjugal plena, onde ambos possam se amar, crescer juntos e manter uma família feliz?

Olhando o passado é possível ver que os casamentos antigos, em geral de longa duração eram calcados em acordos, nem sempre explícitos, mas seguindo a tradição, onde o homem era o provedor de recursos e a mulher encarregada da casa e da criação dos filhos. Era assim e ninguém reclamava. Cada um cumpria sua parte no acordo e a vida familiar seguia o seu destino.

Havia um objetivo maior que era educar bem os filhos para que estudassem, para que tivessem respeito para com todos, para que conseguissem se formar e ter sucesso na profissão escolhida, para que formassem uma nova família e seguissem todos juntos, vivendo em permanente contato. As famílias formavam uma comunidade especial, onde os pais, tios,irmãos, primos vivam em permanente contato. Brigavam, discutiam mas sempre se perdoavam e faziam questão de se proteger mutuamente.

Aparentemente, apesar das concessões que precisavam ser feitas, principalmente pelas mulheres para manter esta situação, todos aceitavam bem esta formação familiar e demonstravam prazer em se comunicar com outras famílias nas mesmas condições, trocando experiências e sendo solidários em momentos de dificuldade.

Com o passar do tempo, as famílias começaram a se transformar, pois o progresso exigia outras posturas frente a vida. Os filhos começaram a se tornar independentes mais cedo e buscaram outras oportunidades no mercado de trabalho em lugares distantes, afastando-os daquele convívio restrito e familiar.Os casamentos já não aconteciam mais entre os filhos de famílias vizinhas e próximas. Os netos distantes cresciam sem ter aquele contato permanente com os tios e avós. As mulheres foram conquistando seus espaços e se profissionalizando, o que fez com que não dependessem mais de seus parceiros financeiramente.

Com isso os casamentos mudaram e hoje a formação de novos casais se tornou igualitária, onde ambos tem as mesmas responsabilidades e atribuições. O que continua como antes, em muitos casais, é a submissão pelo lado financeiro, quando a diferença de ganhos entre homem e mulher é significativa. Até mesmo nas relações pessoais o poder econômico prevalece.

Como hoje as forças são semelhantes, sempre um cede mais do que o outro e isto tem se constituído num dos motivos de separação entre casais, quando um entende que precisa dominar. É preciso retomar o conceito de que casar é andar juntos, lado a lado e não um na frente do outro. É preciso ter objetivos bem definidos para viver em paz e harmonia fazendo prevalecer sempre o entendimento e o amor.

Casar significa formar uma nova família. É se tornar independente da família de origem sem abandoná-la, mas vivendo um para o outro dentro do novo espaço conquistado. Saber manter relações cordiais entre as famílias que se uniram é outro fator que contribui para a estabilidade da nova relação.

As boas relações humanas são um desafio permanente e nada exige tanto esforço pessoal como conseguir harmonizar interesses. Os pais precisam entender que quando os filhos casam eles precisam viver a nova vida. A interferência não é benéfica. Os novos casais precisam se apoiar um no outro solidificando a relação. Só assim o casamento será pleno e uma nova família, com valores pessoais estabelecidos entre o casal prevalecerá.

Comentarios (1)

RSS Comentario Feed
O que não mudou
0
Obrigado pelo texto, foi de grande ajuda. Gostaria apenas de ressaltar os propósitos pelos qual foi instituído o casamento, glorificar a Deus. Um casal que busca a Deus em seu relacionamento interpessoal, terá mais facilidade de permanecer juntos até a morte. Mesmo que venham algumas mudanças, tais como as físicas, financeiras, mais respondibilidades, eles conseguirão vencer. Abraço.
Timoteo Pina , maio 17, 2017

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades


.