06
Set 11
Viver e Saber

Incluir o ensino de artes nos currículos escolares é uma necessidade e um complemento a formação dos jovens.

 

Um pensamento popular diz que “nem só de pão vive o homem”.

É uma verdade incontestável. As artes, de uma maneira geral, levam o indivíduo a desenvolver sua sensibilidade, tornando-se uma pessoa melhor, para o trabalho e para a vida.

É através das artes que o indivíduo aprende a ver o mundo por uma ótica elevada, onde os grandes valores são ressaltados, pois eles são o reflexo direto da sensibilidade humana.

Saber e poder apreciar uma obra de arte leva o indivíduo a buscar dentro de si o que há de mais sublime que é a emoção, a capacidade de saber captar e sentir o prazer de ver a sensibilidade de um artista a serviço de toda a humanidade.

Algumas obras, expostas nos principais museus do mundo, são visitadas por milhões e milhões de pessoas a cada dia. Uma Mona lisa de Leonardo da Vinci, a Pietá ou David de Michelangelo ou mesmo os impressionistas franceses, e outros tantos mestres reconhecidos e considerados, contribuem decisivamente para que o mundo seja melhor. Admirar uma destas obras é como um prêmio conquistado. Proporciona prazer e uma alegria indescritível.

Citando alguns brasileiros como Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Anita Malfatti, Pedro Américo, Tarsila do Amaral, Carybé, Ernesto Frederico Scheffel, Pedro Weingartner, Ado Malagoli e tantos outros, com suas obras encantam e estimulam as pessoas a viver bem.

É vasto o campo das artes em suas diferentes formas. Na música o talento brasileiro se sobresai, seja através das grandes orquestras com suas interpretações magistrais ou mesmo na música popular reconhecida no mundo todo.

Este talento precisa ser repassado nas escolas para os jovens brasileiros, de uma forma criativa que faça com que eles se encantem e participem ativamente das aulas. Para isso basta seguir alguns belos exemplos que já, acontecem no Brasil com alguns projetos sociais, que recuperaram jovens através da criação de orquestras sinfônicas.

No Rio Grande do Sul, por iniciativa da Secretaria da Cultura e do Maestro Telmo Jaconi, uma orquestra com 43 integrantes de origem humilde que estudam em escolas públicas, tem encantado em suas apresentações. O exemplo do Maestro precisa ser adotado pelas escolas.

O que não pode acontecer, como vem acontecendo é ensinar música ou outra forma de arte, como se fosse qualquer matéria, do currículo escolar, incluindo provas que reprovam os alunos. Isto não contribui para desenvolver a sensibilidade dos jovens.

Criem projetos e envolvam pais e alunos e verão a alegria e a satisfação dos jovens. As escolas precisam se voltar para isso, pois contribuirão para fazer com que os alunos tenham prazer de ir para a escola e ao mesmo tempo afasta-los das coisas nocivas que desestruturam famílias e infelicitam os jovens.

Ensinar através de projetos práticos é uma forma de formar futuros profissionais das artes que levarão adiante os ideais dos grandes mestres que já deixaram suas marcas no mundo.

 

Comentarios (0)

RSS Comentario Feed

Escreva seu Comentario

smaller | bigger

busy

Receber Novidades



Curso: PERCA O MEDO DE FALAR EM PÚBLICO + MARKETING PESSOAL

Curso: COMO FECHAR MAIS VENDAS E FIDELIZAR CLIENTES

Curso: FORMAÇÃO GERENCIAL